Máscaras FFP2

Qual a melhor máscara de proteção?

highlight of Qual a melhor máscara de proteção?

Sabe qual a melhor máscara de proteção?

 

Sabemos que deve andar confuso sobre qual a máscara que melhor o protege neste momento. A primeira regra é: usar SEMPRE máscara. Neste artigo pode encontrar algumas explicações que o podem ajudar a decidir.  

 

Nos últimos tempos, muitas dúvidas surgiram sobre a melhor máscara de proteção a usar nestes tempos em que a propagação do Coronavírus está num risco muito elevado. 

Perante a ameaça das novas variantes do Vírus SARS-Cov-2, os especialistas têm sido unânimes na necessidade de reforçar as medidas de proteção e em alguns países já foram proibidas as máscaras de tecido, que até aqui temos designado por máscaras sociais ou comunitárias.

Em primeiro lugar é preciso ter calma. Vários pneumologistas já o afirmaram: o mais importante é usar máscara, SEMPRE, essa deve ser a primeira regra. 

Numa fase de maior de maior transmissibilidade, como aquela que vivemos atualmente, devemos usar pelo menos a máscara cirúrgica

Isso não significa que as máscaras de tecido fiquem inutilizadas. Lembre-se que ainda temos um longo caminho a percorrer para pôr fim a esta batalha. No entanto, é importante perceber que nem todas as máscaras de tecido são iguais. Algumas oferecem mais proteção que outras. 

O CITEVE, o Centro Tecnológico de Têxteis e Vestuário, teve um papel importante na certificação das máscaras de tecido, onde Portugal tem regras mais apertadas do que o resto na Europa. Existem máscaras comunitárias certificadas que garantem 90% de proteção e todas devem ter clipe nasal, um elemento importante que garante que as máscaras aderem ao rosto.

Qual a diferença entre uma máscara FFP2 e uma máscara cirúrgica?

Nem todas as máscaras são iguais. 

As máscaras cirúrgicas filtram as partículas de quem as usa e protegem dos salpicos, mas não protegem contra a inalação de partículas muito pequenas no ar, ou seja os aerossóis. Além disso, nem sempre se ajusta totalmente à cara e por vezes criam bolsas de entrada e saída de ar. 

A certificação FFP significa Filtering Face Piece e as máscaras FFP 2 ou 3 são denominadas máscaras autofiltrantes ou respiradores. Protegem da inalação de gotas e partículas no ar, que podem conter agentes infeciosos. No entanto, o seu uso pode criar um maior desconforto térmico e respiratório porque criam uma barreira mais resistente. Nesse sentido, vários especialistas alertam que quem usa este tipo de máscaras durante muitas horas seguidas deve fazer uma paragem, pelo menos de 4 em 4 horas, e respirar ar puro.

 

Segundo os especialistas, as máscaras FFP2 ou FFP3 oferecem a melhor proteção contra o coronavírus, criando uma barreira com uma eficácia de 94% contra aerossóis. Por isso, o seu uso faz sentido na atual situação de risco muito elevado que vivemos, sobretudo nos locais de trabalho, transportes públicos, supermercados, hospitais, centros de saúde ou clínicas e todas as situações que impliquem grande proximidade com outras pessoas.

Acima de tudo lembre-se que deve usar SEMPRE máscara e sair apenas para o essencial. Até tudo melhorar sabe que estamos aqui para si, com tudo o que precisa à distância de um clique.

#estamosjuntos

#dott